Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 24/11/2007 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Vice-campeonato mundial com sabor de vitória no Ironman 70.3

O mês de novembro de 2007 ficará marcado na memória do triatleta argentino raciado em Santos, Oscar Galindez, com a tão esperada e comemorada conquista do vice-campeonato mundial do Ironman 70.3, em Clearwater, Flórida, nos Estados Unidos. A disputa foi emocionante e Galindez ficou apenas 4 segundos atrás do norte-americano Andy Potts, medalha de ouro na disputa de Triathlon nos Jogos Pan-americanos do Rio 2007. Porém, o vice-campeonato teve sabor de vitória para Galindez, que ficou feliz com seu excelente desempenho, mesmo após ter sofrido um acidente duas semanas antes da disputa. “Tiro o chapéu para Oscar”, disse Pots após cruzar a linha de chegada, reconhecendo a espetacular prova feita por Galindez.

“O Circuito 70.3 está crescendo muito e é bastante interessante para os triatletas profissionais pois reúne dois grupos, os atletas de distância olímpica, que estão em busca de uma vaga para Pequim, como é o caso de Potts, e os atletas de Ironman, e isso deixa a prova extremamente competitiva. Eu me encaixo muito bem no formato 70.3, a prova é um pouco mais lenta que o triathlon olímpico, porém, mais rápida que o Ironman. É uma prova que exige dos triatletas velocidade e resistência ao mesmo tempo”, disse Oscar Galindez ao ativo.com. A prova na Flórida teve o brasileiro Santiago Ascenço entre os TOP 10 da elite.

Duas semanas antes da disputa da final do Ironman 70.3, Oscar Galindez sofreu uma queda enquanto pedalava na Rodovia Rio-Santos, que chegou a quebrar o capacete do triatleta tamanha força do impacto. Galindez conseguiu se recuperar a tempo, porém, o ombro não estava 100%. “Não é desculpa, foi um fato que aconteceu, sofri uma forte pancada no ombro, não competi com dor, mas senti que minha força ficou um pouco limitada na natação, que é o meu terceiro esporte em termos de performance, mas mesmo assim consegui nadar bem”, conta o triatleta de 37 anos, que completou os 1,9 km da natação em 25min07s.

Se a natação talvez pudesse ter sido melhor, o Ciclismo de Galindez foi espetacular, e ele finalizou os 90 km do percurso em primeiro, com duas horas de pedal. “Eu resolvi arriscar e apostei tudo no ciclismo. Alguns dos favoritos ficaram se marcando muito na bike e foi aí que eu aproveitei para colocar pressão. o Andy chegou um minuto depois e conseguiu essa diferença nos 10 km finais”.

Na corrida Galindez sabia que a disputa seria difícil com Andy Potts e Craig Alexander, campeão em 2006 (terceiro este ano). Mas a disputa acirrada foi mesmo entre ele e Potts. “Consegui correr muito bem, e o Potts chegou em mim nos últimos três quilômetros e fomos juntos até o final. Eu imaginava que ele fosse correr num ritmo que eu não conseguiria alcançá-lo. No sprint dos 500 metros finais ele conseguiu passar a frente”, contou. Galindez terminou a meia-maratona em 1h13min02s.

Atual tricampeão do Ironman Brasil, Galindez terminou a prova com o tempo de 3h42min37s, com os já citados quatro sengundos de diferença para Potts. “Essa conquista representa um título mundial. Tem muita gente desde o México até a Argentina que vibra com os meus resultados. Esse título é para eles, porque sinto que além do meu País, represento o triatlo da América Latina toda”, destacou Galindez.

Planos – Com 25 anos dedicados ao Triathlon, Galindez vive a melhor fase de sua carreira. “O momento é especial, com o permanente crescimento da minha performance, a importância das transições sofridas no triathlon, as quais tenho me adaptado, como por exemplo, as provas com vácuo, distâncias longas, off road. Em todas as distâncias e triatlhon obtive títulos, o que é muito reconfortante para mim”, frisou.

Apesar dos muitos títulos, como o tetra no Ironman 70.3 de Pucón/Chile e duas medalhas de bronze nos jogos pan-americanos de Mar del Plata e Santo Domingo, Galindez ainda tem um sonho para realizar, conquistar o pódio na final do Circuito Mundial do Ironman no Havaí. “É um sonho que vou tentar realizar até o final da minha carreira”, conta.

No próximo ano, Galindez também quer tentar o pentacampeonato no Ironman 70.3 de Pucón. “Pucón é realmente uma das melhores provas do mundo. O nível de participantes é alto, ainda mais se falarmos do atual campeão do Ironman do Havaí, o australiano Chris McCormack. Em dezembro já inicio a temporada de treinamentos”, comentou Galindez.

“Apesar de ainda não ter o meu calendário totalmente definido, as provas de 70.3 e Ironman serão as principais”, diz Galindez, revelando que a participação na Olimpíadas de Pequim está totalmente descartada. “É uma decisão minha, por conta de questões políticas com minha federação na Argentina, não sinto que tenham muito interesse em mim”.

Agora Galindez aproveita uns merecidos dias de descanso. “Entreguei 100% e acabei muito cansado, mas encerrei o ano com chave de outro. Agora vou cuidar da lesão no meu ombro e me recuperar para voltar aos treinamentos em meados de dezembro”.

Confira os TOP 10 do Campeonato Ironman 70.3

TOP 10 Masculino
1- Andy Potts, 3:42:32
2- Oscar Galindez, 3:42:37
3- Andrew Johns, 3:43:11
4- Craig Alexander, 3:44:10
5- Richie Cunningham, 3:45:05
6- Stephan Bignet, 3:46:03
7- Fraser Cartmell, 3:49:03
8- TJ Tollakson, 3:49:39
9- Terenzo Bozzone, 3:50:10
10- Santiago Ascenco, 3:51:45

TOP 10 Feminino
1- Mirinda Carfrae, 4:07:25
2- Samantha McGlone, 4:11:29
3- Leanda Cave, 4:12:29
4- Julie Dibens, 4:12:53
5- Catriona Morrison, 4:14:40
6- SIBYLLE MATTER, 4:16:59
7- Becky Lavelle, 4:16:59
8- Kate Major, 4:18:20
9- Monika Lehmann, 4:18:31
10- Michelle Lee, 4:19:08

Confira a participação dos brasileiros no Ironman 70.3 na Flórida

Feminino

18-24
Ana Lida Borba – 04h35min24s, 3ª na categoria

25-29
Ariane Silveira 04h44min35s, 6ª na categoria
Luciane Yajima 05h14min35s, 37ª na categoria

30-34
Fabiana Antunes Bannwart, 64ª na categoria
Rosimara Martinelli 04h57min17s, 24ª na categoria
Angélica Oliveira 05h26min47s, 46ª na categoria

40-44
Valéria Rosati 04h52min57s, 12ª na categoria
Melissa Martins 05h21min30s, 35ª na categoria

Masculino

Pro
Santiago Ascenco – 03h51min45s, 10ª colocação – 10º na categoria
Marcus Ornellas – 03h52min12s, 11ª colocação – 11º na categoria
Paulo Miyasiro – 03h57min28s, 17ª colocação – 17º na categoria
Henrique Oliveira – 04h02min16s, 36ª colocação – 29º na categoria
Lucas da Silva Pretto – 04h03min20s, 39ª colocação – 31º na categoria

18-24
Daniel Barroso – 05h22min14s, 40º na categoria
Pedro Oliveira – 05h25min41s, 42º na categoria
Erick Duarte – 05h37min08s, 44º na categoria

25-29
Antonio Ferreira da Silva – 04h07min53, 4º na categoria
Rafael Sousa – 04h09min08s, 10º na categoria
Fábio Barbagli – 04h19min56s, 34º na categoria
Thiago Alipio Ferreira – 04h27min07s, 53º na categoria
Denis Martins – 04h38min59s, 76º na categoria
Cristian Pereira da Cruz – 04h42min16s, 80º na categoria
Rafael Pereira Ribeiro – 04h43min02s, 83º na categoria
Gustavo Rubino – 04h44min14s, 84º na categoria
Pierluigi Albuquerque – 04h44min51s, 85º na categoria
Jair Bottcher – 04h49min34s, 92º na categoria
Moacir Dias – 04h50min43s, 93º na categoria
Rafael de Lemos Giglio – 04h55min59s, 102º na categoria
Raimundo Nonato Filho – 04h59min40s, 107º na categoria
Leandro Vaz – 05h04min48s, 115º na categoria

30-34
Ricardo Silva – 04h26min11, 46º na categoria
Aleandre Carrijo Franco – 04h27min45s, 49º na categoria
Armando Abreu da Silva Neto – 04h28min, 50º na categoria
Thomaz Soubihe Filho – 04h29min14s, 58º na categoria
Sandor Balsamo – 04h30min45s, 63º na categoria
André Borges – 04h31min19s, 65º na categoria
Christian Hans Kittler – 04h45min07s, 101º na categoria
Eduardo Vani Fernandes – 04h54min03s, 120º na categoria
Harysson Silva – 05h18min56s, 144º na categoria
Ivar de Olvieira – 5h25min29s, 148º na categoria
Alexandre Silva – 06h14min25s, 156º na categoria

35-39
Ricardo Furtado – 04h28min49s, 40º na categoria
Rodrigo Eichler – 04h29min35s, 45º na categoria
Ralph Porto – 04h32min49s, 58º na categoria
Luiz LOpes Junior – 04h37min06s, 103º na categoria
Flávio Augusto Milhomem – 04h52min16s, 137º na categoria
Sergio Renato Miranda – 04h53min28s, 142º na categoria
Erick Vasconcelos – 04h53min44s, 144º na categoria
Jaime de Andrade Filho – 04h57min08s, 158º na categoria
Ricardo Tadeu Lobo Dantas – 05h13min21s, 188º na categoria
Luis Felipe Cavalcante – 05h20min27, 201º na categoria
Marcelo Ruas – 5h24min59s, 203º na categoria

40-44
Philippe Alleaume – 04h34min34s, 25º na categoria
Carlos Alberto Sangiorgio – 04h39min11s, 80º na categoria
Francisco Carvalho Junior – 04h46min14s, 101º na categoria
Roger Haybittle – 05h10min54s, 150º na categoria
Arthur de Assis Mello – 05h21min14s, 160º na categoria
Alexandre Uchoa – 05h22min31s, 163º na categoria

50-54
Arnaldo Von Nielander – 05h01min59s, 36º na categoria
Roberto Zanotto – 05h19min10s, 46º na categoria
Paulo Gonçalves – 05h23min48s, 48º na categoria
Jefferson Vilela – 05h25min04s, 49º na categoria
Tadeu Antonio Ferreira – 05h38min15s, 52º na categoria

55-59
Roberto Scaff – 05h45min08s, 27º na categoria

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin