Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 27/07/2008 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Pequim: Juraci quer ser a surpresa nos Jogos

A notícia pegou a todos de surpresa.

Na última sexta-feira 18 de julho, a Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) anunciou que a equipe nacional em Pequim teria mais um representante nas Olimpíadas de Pequim:
JURACI MOREIRA.

Depois de ficar de fora dos Jogos por conta de uma diferença de apenas dez pontos, o paranaense acabou beneficiado por uma desistência no time da Áustria.

“Eu não estava nem contando mais com isso”, admitiu o atleta, que esteve nos Jogos de 2000 e 2004.

“Já tinha colocado no cabeça que aquilo não tinha sido uma derrota, apesar de ter ficado bem chateado por ter perdido a vaga. Minha meta era ir para os Jogos de 2012 de qualquer jeito”, destacou o atleta.

A vaga só veio graças à rapidez da CBtri nos bastidores.

“Não sei exatamente o motivo que fez a Áustria desistir, mas acredito que seja critérios internos para se conseguir a vaga. Como eu sou membro da Comissão Executiva da ITU, fui informado da desistência e mandei um e-mail imediatamente para mostrar o interesse do Brasil na vaga. Quis evitar que ela fosse distribuída de forma política”, afirmou o presidente da entidade, CARLOS FRÓES.

“Mas não adiantava a gente querer. Eu precisava de um apoio do COB para isso, pois tinha que ter certeza que dava tempo de ele ir também. Mas eles foram muito rápidos em liberar a documentação do Juraci”, completou o presidente.

Tendo que readaptar seus treinos para as Olimpíadas às vésperas da competição chinesa, JURACI quer transformar a situação em algo favorável.

“Espero ir como surpresa, como fui no Pan (na ocasião, ele tinha acabado de se recuperar de duas lesões no tendão-de-aquiles nas duas pernas). Como estou chegando agora, acho que os atletas não vão me marcar”, destacou o medalhista de bronze no Rio-2007.

Para isso, JURACI pretende usar a experiência adquirida em edições anteriores das Olimpíadas.

“Não tenho mais aquilo de achar tudo maravilhoso nas Olimpíadas. Não me deslumbro mais e também largo mais tranquilo. Se antes eu ficava nervoso um dia antes, agora é uma hora antes”, afirmou.

Outra diferença considerável com relação ao que JURACI estava treinando é o fato de a disputa Olímpica contar com o vácuo.

“Para as provas do Brasil, que eu estava treinando, você tem que manter pelo menos 10 metros de distância no ciclismo. Nas provas da ITU, isso não acontece e o outro pode ficar colado por questão de estratégia”, destacou o triatleta, que garante estar plenamente recuperado da lesão que quase o tirou de Pequim.

“Só tenho sentido mesmo as lesões normais de treino”, destacou.

JURACI embarca para a aclimatação na Coréia do Sul no próximo dia 8, onde se une a REINALDO COLUCCI e MARIANA OHATA, os outros dois representantes do Triathlon brasileiro em Pequim.

Os três seguem para a Vila Olímpica no dia 15 de agosto, dois dias antes da prova feminina e três antes da disputa masculina.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin