Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 15/10/2007 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Marílson bate recorde Sul-americano no Mundial

O brasileiro Marílson Gomes bateu o recorde sul-americano de meia maratona no último domingo, em Udine (Itália) durante o Mundial de Corridas de Rua, após marcar o tempo de 59min33 e obter o sétimo lugar. A marca anterior pertencia ao também brasileiro Eduardo do Nascimento, com 1h00min30, desde 15 de março de 1998, em Lisboa (Portugal).

“Estou feliz por manter minha posição na elite internacional”, ressalta Marílson, que também ostenta os recordes sul-americanos em pista dos 5.000m (13min19seg43) e dos 10 mil (27min28seg12). A organização da competição também confirmou que ele estabeleceu a melhor marca nos 15 quilômetros, com 42min15, tempo 26 segundos melhor que o recorde anterior: 42min41, feito por Valdenor dos Santos em 1993 e igualado por Ronaldo da Costa em 1994.

O brasiliense agora voltará ao Brasil para finalizar a preparação para a Maratona de Nova York, que acontece em quatro de novembro, para defender o título. “Para conseguir bons resultados em corridas longas preciso ficar entre os principais fundistas da África. Hoje foi assim, da mesma forma que em Nova York ano passado e este ano em Londres”, enfatiza sobre sua melhor marca nos 42,195 km, 2h08min37, obtidos na prova britânica. Segundo ele, para obter o bi nos Estados Unidos ele também terá que se sobrepor aos africanos.

Treinamento – O treinamento final será feito em Campos do Jordão, interior paulista e o seu treinador, Adauto Domingues, enfatiza que apesar de o foco ser em provas longas, o atleta de 30 anos não vai deixar de lado as competições de pista. “A disputa dos 5.000m e 10mil em pista é fundamental para o maratonista ganhar velocidade”.

O Brasil encerrou sua participação na competição com o 39º lugar de Clodoaldo Gomes (1h02min50) e o 40º de João Ferreira Lima (1h02min51), além do 62º de Giomar Pereira (1h04min35) e o 63º de José Telles (1h04min35). O primeiro lugar ficou com Zersenay Tadesse, da Eritréia, ao estabelecer o novo recorde do percurso, com 58min59, seguido dos quenianos Patrick Musyoki, com 59min02, e Evans Cheruyot, com 59min05.

Mulheres – Entre as mulheres a delegação canarinho contou com a dupla que esteve nos Jogos Pan-americanos na disputa dos 5.000m e 10 mil, Lucélia Peres e Ednalva Laureano, a Pretinha. Lucélia, atual campeã da São silvestre, foi a 48ª com 1h15min39, enquanto Pretinha foi a 41ª com 1h14min23.

A vencedora foi a holandesa Lornah Kiplagat, que estabeleceu o novo recorde mundial ao marcar 1h06min25, contra 1h06min44 obtidos em Tóquio em 1999 pela sul-africana Elana Meyer. As quenianas Mary Keitany e Pamela Chepchumba completaram o pódio com 1h06min48 e 1h08min06a respectivamente. A romena Lídia Simon, a maior ganhadora de medalhas do Mundial, com oito pódios, ficou em 18º lugar, com 1h10min08.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin