Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 12/03/2008 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Carla Moreno desiste de disputar a olimpíada

A triathleta brasileira Carla Moreno, representante brasileira nos jogos olímpicos de Sidney e Atenas, confirmou o que já havia adiantado para o Webrun durante o Triathlon Internacional de Santos, mês passado, sobre não ter interesse em disputar os jogos de Pequim. Para este ano seus objetivos são as provas de Meio Ironman, além do recorde de títulos do Troféu Brasil de Triathlon, competição que começa neste domingo (16), em Santos.

“Estou vivendo uma nova fase da minha carreira e quero fazer as provas de Ironman 70.3, para no futuro competir em Ironman. Estou confiante com os meus treinamentos e com a minha adaptação ao novo objetivo”, ressalta Carla. Ano passado ela venceu as seis etapas que disputou e igualou a marca de Fernanda Keller, ao acumular seis títulos do campeonato.

“O Troféu Brasil é uma das minhas prioridades, uma forma de me manter veloz. É o campeonato mais forte que temos no País e a maioria das etapas acontece em Santos, cidade que adotei para viver e agora para defende”, lembra a triathleta que este ano pode se igualar ao argentino Oscar Galindez e se tornar heptacampeã.

Desvalorização – De acordo com a competidora, a mudança de foco se baseia no baixo investimento da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) na busca por uma vaga nos jogos. “Acho que o investimento que o meu País e a minha Confederação me oferecem é pequeno para tanta dedicação. Isso é realmente uma opção minha. A verba do COB e da CBTri está lá. Foi oferecida, mas eu tenho livre escolha do que quero para a minha carreira”, ressalta.

Sem a pressão por uma vaga olímpica, Carla Moreno deve repetir a boa atuação do ano passado e já deu o primeiro passo, após faturar o título do Internacional de Santos com mais de seis minutos para a campineira Vanessa Gianinni. “Não mudei nada na minha preparação em relação ao Internacional e quero fazer uma prova melhor ainda. A idéia é sempre evoluir”, destaca a triathleta de 31 anos de idade, que nasceu em São Carlos, mas vive em Santos desde 2004. “É uma cidade maravilhosa para morar. Saio de casa e já estou na praia, para treinar. A cidade vive o esporte”, completa a medalhista de prata no Pan de Winnipeg/Canadá, em 1999.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin