Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 10/04/2008 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Cangaceiros em Floripa

Dupla cearense encara a maior prova de corrida a pé da América Latina, no sábado, em Florianópolis. É a primeira vez que uma equipe do Nordeste disputa a competição

O fim de semana será corrido para a dupla Adolfo Perdigão e Paulo Henrique Carvalho. Os dois, componentes da equipe Cangaceiros, encararam os 150 quilômetros da Volta à Ilha, considerada a maior prova de corrida a pé da América Latina, que será disputada sábado, em Florianópolis (SC). Em 13 edições da competição, esta será a primeira vez que uma equipe do Nordeste encara o desafio em torno da Ilha de Santa Catarina, com largada e chegada no trapiche da Beira-Mar Norte.

“Estamos indo para completar a prova dentro do limite de tempo estabelecido pela organização (15 horas). Mas pretendemos chegar um pouco mais rápido. Na verdade, vai depender de como estaremos no dia e do percurso, já que não conhecemos o lugar”, disse Perdigão. A Volta à Ilha terá a participação de 340 equipes – das categorias duplas, quartetos, octetos e participação (com oito a 12 componentes) – formadas por atletas de todo o País. No total, será algo em torno de 2.600 pessoas.

Apesar de o piso predominante ser o asfalto, os corredores também passarão por areia fofa de praias e dunas, trilhas na mata, chão batido, calçamento, aclives e declives. “Só de areia serão 36 quilômetros”, ressalta Adolfo. Mas mesmo com as dificuldades, o roteiro inclui vários pontos turísticos da capital catarinense. Para Paulo Henrique, os aspectos geográficos são os principais atrativos para correr.

O percurso mais temido por todos os atletas é o Morro do Sertão Peri, localizado no sul da ilha. Trata-se de uma subida íngreme nos primeiros mil metros, atingindo o ápice nos 250 metros de altitude, numa pista de chão batido. E logo em seguida, vem a descida, tão forte quanto à subida. “Ainda não decidimos quem fará esse trecho. Vai depender de quem estiver se sentindo melhor”, destacou Perdigão.

A dupla dos Cangaceiros vem treinando quase todos os dias da semana desde que decidiu disputar a prova. “Poderíamos entrar numa equipe com mais componentes, para ser menos desgastante, mas optamos logo pela dificuldade maior. O mais legal do Volta à Ilha é a variedade de condições do percurso, com areia, asfalto, trilha, subidas e calçamento”, comenta Adolfo Perdigão. Os atletas cearenses embarcam amanhã.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin