Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 25/07/2011 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Cadel Evans vence o Tour de France 2011

Por Tadeu Matsunaga

Cadel Evans com a sonhada camisa amarela

Poucas vezes, nos últimos anos, foram presenciadas reviravoltas tão intensas quanto na penúltima etapa, em Grenoble – palco do contrarrelógio de 42.5 km, que decidiu o destino da camisa amarela no Tour de France 2011. Sem Alberto Contador (Saxo Bank) na briga pelo título, Andy Schelck (Leopard) e Cadel Evans (BMC) foram os protagonistas na disputa pelo Tour.

O luxemburguês iniciou o dia com 57s em relação ao australiano, mas a pressão de chegar ao primeiro título em grandes voltas parecem ter enfraquecido o mais jovem dos Schleck. Em contrapartida, Evans, de 34 anos, percorria o trajeto como se fosse o último de sua vida. Semblante sério, concentrado, que transpirava disposição. Ele reverteu o quadro desfavorável e vestiu virtualmente a camisa amarela antes da segunda parcial do dia. Duas vezes segundo colocado no Tour, assim como Schleck, os dois travavam uma batalha para abandonar a sombra de ser o “eterno vice.”

Cadel Evans protagonizou uma verdadeira exibição para o público francês. O ciclista da BMC se comportou como um campeão, mesmo não estando com o título assegurado. Decidido, cruzou a meta com o tempo de 55min10s – ficando sete segundos atrás de Tony Martin (HTC), grande vencedor da etapa.

Sem forças para reverter o impossível, Schleck parecia sentir o desgaste dos Alpes franceses, encerrando na 17ª posição a crono, com 2min31s de desvantagem para Evans, que largou a fama de azarão para se tornar o mais novo campeão da maior prova do ciclismo mundial. Para a Leopard-Trek, que possui uma das esquadras mais fortes do ProTour, uma enorme decepção.

O francês Thomas Voecker (Europcar), um dos destaques deste Tour, defendeu com honra um lugar no top 5 geral, e conseguiu. Voeckler, de 34 anos, assegurou a quarta posição, seguido por Contador. O ciclista de Pinto, com um grande desempenho na crono, conseguiu encerrar sua participação com um respeitável quinto lugar.

Samuel Sanchez (Euskaltel), 6º no geral, confirmou o status de “Rei da Montanha” no Tour, enquanto Pierre Rolland (Europcar)vestiu a camisa branca e tornou-se o melhor jovem da competição.

Vencedor da etapa, Martin desbancou o favorito Fabian Cancellara (Leopard). O suiço teve uma performance um tanto quanto modesta e terminou em 8º. Com o resultado, o alemão garantiu mais uma vitória da HTC-Highroad no Tour.

“Eu fiquei muito nervoso quando vi Cadel Evans vindo forte no final”, disse Martin após o encerramento do estágio. “Agora eu estou realmente feliz, por muito tempo o meu maior objetivo era vencer uma etapa no Tour – agora aconteceu.”

O australiano tornou-se o primeiro de seu País a vestir e assegurar de maneira definitiva a camisa amarela.

Depois de dois segundos lugares em Paris e anos de azar no Tour de France, o australiano sem dúvida chegou ao ápice de sua carreira. Já os irmãos Andy e Frank Schleck (Leopard) tiveram que se contentar com a segunda e terceira posição no geral, respectivamente.

Novo “Rei da Montanha”, o asturiano Samuel Sanchez (Euskaltel), além do francês Pierre Roland (Europcar) – melhor jovem – também desfrutaram com tranqüilidade do estágio. Porém, a classificação por pontos ainda estava em aberto.

Apesar de vestir a camisa verde, Mark Cavendish (HTC) ainda tinha sua posição ameaçada pelo espanhol Joaquin Rojas (Movistar). Sprinter mais vitorioso na história da competição, o britânico, além de assegurar pela primeira vez o título nos pontos, sonhava em conquistar seu 20º triunfo na competição.

Mas, na última etapa, com chegada em Paris, o trem da HTC-Highroad formado, todas as atenções se voltaram para Cavendish, que já havia ampliado sua vantagem no sprint intermediário. O britânico, que todos acreditam estar de saída do time americano, não desperdiçou sua última chance no Tour 2011, e confirmou a vitória e a classificação por pontos.

Com o final do Tour, além do triunfo de Evans, quem não passará despercebido será o valente Thomas Voeckler (Europcar), que terminou no top 5 e defendeu a liderança por diversas etapas. Os noruegueses também não tem do que reclamar, já que Thor Hushovd (Garmin-Cervélo) e Boasson Hagen (Sky) garantiram quatro triunfos com a marca dos nórdicos.

Classificação geral
1 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team 86:12:22
2 Andy Schleck (Lux) Leopard Trek 0:01:34
3 Fränk Schleck (Lux) Leopard Trek 0:02:30
4 Thomas Voeckler (Fra) Team Europcar 0:03:20
5 Alberto Contador Velasco (Spa) Saxo Bank Sungard 0:03:57
6 Samuel Sanchez Gonzalez (Spa) Euskaltel-Euskadi 0:04:55
7 Damiano Cunego (Ita) Lampre – ISD 0:06:05
8 Ivan Basso (Ita) Liquigas-Cannondale 0:07:23
9 Thomas Danielson (USA) Team Garmin-Cervelo 0:08:15
10 Jean-Christophe Peraud (Fra) AG2R La Mondiale 0:10:11

Classificação por pontos
1 Mark Cavendish (GBr) HTC-Highroad 334 pts
2 Jose Joaquin Rojas Gil (Spa) Movistar Team 272
3 Philippe Gilbert (Bel) Omega Pharma-Lotto 236
4 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team 208
5 Thor Hushovd (Nor) Team Garmin-Cervelo 195

Classificação de montanha
1 Samuel Sanchez Gonzalez (Spa) Euskaltel-Euskadi 108 pts
2 Andy Schleck (Lux) Leopard Trek 98
3 Jelle Vanendert (Bel) Omega Pharma-Lotto 74
4 Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team 58
5 Fränk Schleck (Lux) Leopard Trek 56

Melhor jovem
1 Pierre Rolland (Fra) Team Europcar 86:23:05
2 Rein Taaramae (Est) Cofidis, Le Credit En Ligne 0:00:46
3 Jerome Coppel (Fra) Saur – Sojasun 0:07:53
Equipes

1 Team Garmin – Cervelo 258:18:49
2 Team Leopard-Trek 0:11:04
3 AG2R La Mondiale 0:11:20
4 Team Europcar 0:41:53
5 Euskaltel – Euskadi 0:52:00

Fonte: Prólogo

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Artigos Relacionados

Highslide for Wordpress Plugin