Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 17/01/2010 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Brasileiros vencem o Mundialito de Triatlo Rápido

A equipe brasileira – composta de Fabio Carvalho, Paulo Myiasiro e Juraci Moreira – não teve trabalho para vencer pela sexta vez o Mundialito de Triatlo Rápido em Santos. A prova promovida pela Rede Glogo, que a transmitiu na íntegra ao vivo, é uma competição por equipes em três bateriais de 250m de natação, 4km de ciclismo e 1,3km de corrida.

Na primeira bateria, Shiro saiu bem da água e assumiu a ponta na bike. Vale destacar aqui o vácuo na moto de escolta (que tem ocorrido com frequencia no Troféu Brasil) e que, de certa forma, atrapalhou a competição. Shiro, contudo, não conseguiu segurar a corrida e perdeu para o francês Toumy Degha, vencedor no sprint final. Fabio Carvalho chegou em terceiro e Juraci Moreira em quarto.

Na segunda bateria, Paulo Myiasiro saiu da água mais uma vez na frente e foi alcançado na bike pelo excelente ciclista Fabio Carvalho, que já mostrara que seria o melhor brasileiro do dia. Fabinho foi ultrapassado por Christophe Morreau (França) na bike, mas com uma corrida fantástica venceu a segunda bateria. Ao final da segunda bateria, o Brasil liderava a disputa, seguido por por Itália, França, Israel e Espanha.

Na terceira bateria, um déjà vu: Paulo Myiasiro foi o primeiro a sair da água. porém, Shiro queria vencer uma bateria e liderou de ponta a ponta, com Christophe Morreau em segundo e Fabio Carvalho em terceiro. Juraci, em mau dia, não conseguiu uma boa colocação.

O Brasil terminou a prova em 1º lugar com 123 pontos, seguido por Itália (108 pts, França (100 pts), Israel e Espanha. A premiação foi de US$5 mil ao vencedor, US$3 mil ao segundo colocado e US$2 mil para o terceiro.

Alguns pontos devem ser ressaltados sobre a prova. Primeiro, a organização informou vários nomes errados, como os franceses Tommy Degha e Christophe Morreau (Toumy Degham e Cyrill Moreau os corretos). Segundo, o nível dos adversário foi baixíssimo. Para se ter uma idéia, os franceses sequer estão ranqueados na ITU (International Triathlon Union).

Mesmo com adversários fracos, os brasileiros tiveram alguma dificuldade, principalmente o grande Juraci Moreira. Assim como no feminino, chegou a hora de renovar a equipe brasileira com nomes como Reinaldo Colucci, Diogo Sclebin, Igor Amorelli, Bruno Matheus e muitos outros. Seria interessante manter alguém dessa geração, como Fabio Carvalho (que continua com um desempenho espetacular), e compartilhar sua experiência com a nova geração.

Para que a prova fique melhor, é necessário ter adversário melhores, que valorizem mais a disputa e as vitórias. O grande trunfo da competição é mostrar a todo o Brasil, na maior rede de televisão o quão maravilhoso é o nosso esporte, o que é essencial para a difusão do triathlon.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin