Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 25/07/2011 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Treinar o ano todo

Por Breno Leal Lima

Quando entramos num programa de exercícios, temos que estabelecer metas. Elas vão desde as questões clínicas – tais como perda de peso, controle da hipertensão ou aumento da massa muscular – até os desempenhos atléticos – como o aumento da distância percorrida ou uma melhora no tempo em determinada prova. O fato é que todos os objetivos estarão sendo alcançados com a manutenção do programa.

É comum que atletas sintam-se desmotivados com o treinamento quando a prova principal do ano está a meses de distância. E também, a desmotivação está nas pessoas que procuram resultados rápidos e não conseguem visualizar o progresso gradativo do treinamento.

O ponto-chave desta parte é demonstrar a importância de manter-se conectado à atividade física o ano inteiro. Afinal, quando nos comprometemos com um programa de treinamento, consequentemente, estamos adquirindo uma postura nova em relação ao nosso corpo. Isso faz parte do nosso investimento em hábitos saudáveis – que engloba a prática de exercícios físicos de forma periódica, uma alimentação balanceada, equilíbrio mental e psicológico, além do repouso regular.

Assim que é divulgado o calendário anual de provas, tente estabelecer uma prova aonde você possa atingir o seu melhor desempenho. Isso lhe trará maior motivação para sair de casa e ir treinar.

 Para o alcance da sua meta, o seu treinamento é periodizado, ou seja, haverá fases diferenciadas de treinamento, mais fáceis de controlar, com um propósito específico em cada uma delas, o que torna o treino mais dinâmico e motivacional, além de proporcionar melhor qualidade na prática do exercício.

A periodização é dividida em 3 fases principais: preparatória, competitiva e de transição. Na preparatória, o treino promove a base do ano ou do programa em si, trabalha a resistência física e tem no volume o principal foco, ainda que haja treinos com intensidade forte. Na fase competitiva, o treino se torna mais específico, aumentando as intensidades e expondo o aluno às situações de competição.

A fase de transição é a fase entre o término da competição e a preparação para uma nova meta. Nela, tanto em volume quanto em intensidade, o treino sofre diminuição, com o intuito de promover uma recuperação eficaz. É nela que ocorre toda a reconstituição molecular, muscular, neural e psicológica.

A assiduidade nesta fase é fundamental. Para que se tenha novo fôlego e inicie um outro ciclo para uma próxima prova, ainda que esteja distante e os reflexos da última estejam visíveis no corpo. Acaba tornando a fase preparatória seguinte de fácil adaptação e com tendência a melhora no desempenho do[a] atleta.

Na fase de transição, não é preciso que mantenha a mesma modalidade que a pessoa costuma fazer. Por exemplo, se é maratonista, que tal uma natação ou uma pedalada por aí? Ou, no caso dos triatletas, não é preciso manter as três em atividade total. Escolha uma e fique por um tempo, volte com moderação à rotina.

Mesmo se não houver provas em mente, é importante manter o hábito de praticar uma atividade física estruturada [com uma programação periodizada] para que se desfrute dos benefícios dos exercícios.

 Benefícios da manutenção de um programa anual de exercícios físicos

– Aumento de força e resistência muscular, melhora cardiorrespiratória [resistência física], , redução da pressão arterial, controle do peso corporal, melhora da mobilidade articular.

– Alívio do estresse, redução da depressão, manutenção de autonomia, aumenta a auto-estima.

A Zonaalvo oferece programa de treinamento para todo o ano

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin