Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 12/03/2008 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Qual é a dieta ideal para o corredor?

Quais alimentos funcionam para você? Quais não funcionam? Aqui vão algumas respostas. Imagine a seguinte situação: Três corredores, cada um com pesos bem diferentes, saem para correr juntos um treino leve.

Após 35 minutos de treino um deles sugere que continuem correndo um pouco mais do que o programado. Um segundo relata que está bem cansado (uma leve hipoglicemia) e o terceiro diz que está sentindo um incômodo no estômago (indigestão). Ao chegar para falarem com o treinador explicam que se alimentaram corretamente seguindo todas as orientações que leram em artigos de nutrição. Onde está o erro?

Os corredores em geral parecem saber quais são os alimentos que ajudam no desempenho e no treinamento. Mas infelizmente o que talvez ainda não saibam é o que funciona melhor para o seu próprio organismo.

Uma vez que você saiba os princípios e as bases da nutrição esportiva é necessário ainda que você individualize essas ferramentas. Isso porque, alimentos que fazem muito bem para alguns pode não causar a mesma situação para outro, seja pela individualização, ou por terem peso, sexo e rotina diferentes.

Para descobrir o que funciona para você, é indispensável que você experimente estratégias distintas e adote obviamente as melhores. Um modo prático é tomar nota daquilo que você se alimentou antes de alguns treinos chaves não se esquecendo também da hidratação e das quantidades das porções.

É corriqueiro sempre surgirem dúvidas e pedidos sobre o que seria a estratégia ideal de alimentação antes de uma prova e da hidratação durante a mesma. Eu particularmente evito escrever sobre o assunto com receitas, porque elas são sempre muito gerais e pode muito bem servir a uma maioria e ser uma péssima recomendação para outros tantos.

Pode parecer corporativista ficar recomendando uma consulta a um especialista, mas o atleta tem que compreender que cada organismo reage de uma maneira muito particular a uma dieta. Cabe ao especialista diagnosticar isso e apontar as melhores opções.

Por exemplo, você já deve ter lido diversas vezes que o carboidrato (CHO) é um macronutriente fundamental no esporte. Mas é um erro achar que seria possível aqui sucintamente estabelecer uma fonte e uma quantidade. Vou dar um exemplo particular. Eu consumo sempre sem problemas bananas por ser uma fruta que possui boa quantidade de CHO. Posso comê-la pela manhã. Porém é sabido que muitas pessoas têm indigestão a essa fruta. O mesmo vale para o leite, seus derivados ou para a quantidade que uma pessoa come no café-da-manhã.

O indivíduo tem que ir, sim, em busca de mais informações sobre nutrição para fazer as escolhas certas, mas tem também que saber sempre que as orientações que ele encontra muitas vezes estão longe daquilo que seria recomendável a ele.

A importância fundamental do CHO, proteína, hidratação continuam no mesmo patamar, mas ele vai ter que acertar as escolhas de quantidade, alimento e horário em função de suas particularidades. Que ele saiba que a idade, peso, sexo, horário de treino, tipo de treino, fase do treino, clima e tantos outros aspectos irão influenciar diretamente as opções daquilo que deva ser eleita como a sua dieta ideal.

Prof. Danilo Balu

Consultor WebRun da seção nutrição. Bacharel em Esporte pela Universidade de São Paulo (EEFE-USP) e também graduado em Nutrição (USP).

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin