Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 17/06/2007 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Os benefícios da cafeína no rendimento esportivo

A cafeína é uma substância pertence ao grupo de compostos das metilxantinas. As xantinas são substâncias capazes de estimular o sistema nervoso, produzindo certo estado de alerta de curta duração. A cafeína é a substância estimulante de maior consumo em todo mundo.

É encontrada naturalmente em uma variedade de sementes e frutas: nos grãos de café, nas folhas de cola, no chocolate, nas sementes de cacau, nas nozes de cola e no guaraná e nos chás Devido à diversidade de produtos que contém cafeína, presente em mais de 60 espécies de plantas do mundo, ela é, seguramente, uma das substâncias mais populares no mundo. Também é acrescentada a bebidas e alguns remédios do tipo analgésico ou contra gripes. Não se acumula no organismo e é ,geralmente, excretada dentro de algumas horas após o consumo.

Dentre as suas funções, pode-se observar os efeitos da cafeína no sistema nervoso central proporcionando:

– Revigoramento, diminuição do sono e da fadiga;
– Melhora a memória, o raciocínio e a capacidade de concentração e alerta;
– Aumenta a atenção e o tempo de reação (reflexo);
– Também eleva o nível de energia, tornando a pessoa mais alerta e proporcionando bem-estar.

No exercício, a cafeína é um recurso ergogênico, ou seja, um meio de auxílio na melhora do rendimento, utilizado por praticantes de atividade física e atletas a fim de se potencializar o desempenho de resistência. Ela mobiliza os depósitos de gordura para utilizá-los como fonte de energia no lugar do glicogênio muscular.

Esse efeito de poupar o glicogênio, torna o corpo mais resistente à fadiga. A literatura demonstra uma melhoria no desempenho esportivo em diferentes tipos de exercícios físico, após a ingestão de 3 a 6mg de cafeína por quilograma de peso corporal.

No exercício, a cafeína:

– Melhora o desempenho;
– Aumenta a capacidade para o trabalho muscular;
– Aumenta o tempo (duração) do exercício;
– Estimula o fornecimento de energia para realização do exercício;
– Estimula o sistema nervoso central e por seu efeito no cérebro, a cafeína pode reduzir o cansaço associado a longos períodos de exercício;

Atualmente, a cafeína não está mais listada como doping. Em 2003, o Comitê Olímpico Internacional (COI) excluiu a cafeína da lista de substâncias dopantes.

Reações adversas podem ser observadas após ingestão de 1 grama de cafeína – teores que podem ser alcançados pelo consumo de, por exemplo, 10-11 xícaras de café de consistência média. Não há indícios de efeitos tóxicos nem cancerígenos quando a cafeína é ingerida em doses normais.

D-Agnol Consultoria Nutricional
Tatyana Dall’Agnol, que assina esta coluna é nutricionista e especialista em Nutrição Clínica (UNIFESP/EPM), em Nutrição para o Fitness e Alto Rendimento (UNIFOA/RJ) e mestre em Atividade Física e Saúde.

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin