Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 11/03/2007 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Lesões em Corredores e triatletas: Uma Visão Estrutural

Se você pratica corrida e/ou triathlon há pelo menos um ano, já deve ter sentido alguma dor ou incômodo em músculos, tendões e articulações. Por exemplo, lesões no joelho são as mais comuns em corredores e ciclistas, enquanto as lesões no ombro acometem muito mais os nadadores. Na maioria das vezes achamos que as dores são causadas por excesso de treinamento, seja em intensidade ou volume. Além disso, normalmente o tratamento convencional delas se resume a diminuir a dor e a inflamação, sem de fato encontrar a origem do problema. Aliás, quando a dor some, pensamos que o problema se resolveu por completo, somente para meses depois percebermos que o problema voltou no momento em que retornarmos ao treinamento com carga total. Quando isso acontece a sensação de desânimo chega a ser devastadora. É muito comum o atleta perguntar-se: Mas, por que logo eu? O que estou fazendo errado? E a pior das perguntas é: Será um dia essa dorzinha irá desaparecer de vez?

Na verdade, há muito mais informação do que o atleta “comum” tem acesso. Infelizmente ainda trata-se o sintoma e não a causa, principalmente quando o atleta toma antiinflamatórios por conta própria e reduz seu treinamento por um determinado período. Entretanto, deveríamos adotar um procedimento básico e, principalmente, preventivo. A prevenção é mais barata, mais fácil e mais simples do que parece. Do que estou falando? Refiro-me à uma avaliação postural ortopédica. Todavia, muita calma nessa hora. Cuidado com as avaliações de academia! Estou sugerindo uma avaliação feita por um fisioterapeuta do esporte, isto é, o profissional mais habilitado a executar este procedimento tão importante para prevenir e tratar lesões.

Diversas pesquisas indicam que desvios posturais e baixos níveis de flexibilidade estão sempre associados ao aparecimento da grande maioria das lesões. Em muitos casos, o treinamento inclusive aumenta o desvio postural e encurta mais ainda os músculos, aumentando a chance de que venha aparecer uma lesão. Portanto, o melhor que se tem a fazer é procurar a indicação de um fisioterapeuta do esporte ANTES de lesionar-se e buscar uma avaliação postural ortopédica. Garanto que este investimento será mais útil do que aquele par de tênis que você cobiçando há dois meses.

A avaliação postural analisa não somente regiões isoladas do corpo, como pés, tornozelos, joelhos, quadris e coluna, mas principalmente as “cadeias” do corpo humano. Isso mesmo, cadeias. O corpo funciona de forma integrada, através de diversas cadeias, anterior, posterior, cruzadas, etc. Assim, quando alguma região apresenta-se “desalinhada”, todo o restante é afetado. Por exemplo, um incômodo na região lombar geralmente não se limita à baixa flexibilidade desta região. Pelo contrário, músculos encurtados na região do quadril (Íliopsoas), região posterior da coxa (Ísquitibiais) e região lombar (paravertebais), associados à fraqueza no reto abdominal e no glúteo máximo geralmente compõem o quadro.

O tratamento de lesões também deve ser precedido por uma análise postural. De nada adianta tratar a dor, se não se sabe ao certo a sua origem. Aliás, o tratamento convencional, à base de gelo e de antiinflamatórios, ondas curtas e outras técnicas analgésicas são meros coadjuvantes. O principal consiste em buscar um reequilíbrio postural, visando harmonizar o alinhamento das cadeias e , principalmente, obter uma reeducação postural e maior consciência corporal.

Atualmente o fisioterapeuta utiliza-se de diversas técnicas para prevenir e tratar lesões : RPG, Rolfing, GDS, entre outras. Em muitos casos, o tratamento requer uma combinação entre as diversas técnicas, mas o principal é que o profissional em questão seja um especialista do esporte e , de preferência, um atleta como você.

À esta altura, você deve estar achando que sou fisioterapeuta e que estou propaganda do meu negócio, certo? Pois não é nada disso. Sou apenas um treinador consciente de minhas limitações. A ciência do esporte evoluiu muito e tenho tido experiências de muito sucesso na prevenção e reabilitação de diversos atletas. Sei que treinar é muito prazeroso e desafiador e nada me incomoda mais do que ver atletas impossibilitados de praticar as atividades que lhes proporciona tanto bem-estar. Treine consciente. Avalie-se!

Bons treinos!

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin