Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 29/08/2013 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Cumpri meu objetivo. Pronto. E agora?

Por Breno Leal

Com o passar do tempo e sempre com o objetivo em foco, os treinos fluem com naturalidade. O que antes era difícil, tornou-se parte da rotina, a principal meta já foi resolvida [metas do tipo: “consegui correr 3km sem interromper”; “emagreci os quilos que quis”; “completei uma maratona”;  “fiz um meio Iron no tempo que pensei” – fazem parte da nossa realidade],  e agora? O que se tem pela frente? Uma nova perspectiva, um novo astral, enfim, um novo objetivo!

“Mas é que bate uma tristeza, uma moleza para ir treinar depois de ter passado pelo que passei”. É verdade, se você está se sentindo exatamente como esta frase, não fique aflito. Isso faz parte do processo da realização da meta. Depois de encarnar o verdadeiro espírito atleta determinado, após a conquista dos objetivos, é normal dar uma relaxada. Não se prive disso: relaxe…

 

Descanso é sempre bom! Sem tanto exagero.

Descanso é sempre bom! Sem tanto exagero.

Qual o tempo necessário de descanso? Essa resposta tem na fisiologia, que poderia ser mais explicada aqui. Entretanto, esse texto não vai se prender à ela. O tempo de descanso e a ocupação dele, vai depender de pessoa para pessoa e da forma como ela encarou o desafio. Existem pessoas que assim que cumprem um objetivo, já almejam outro e têm uma incrível capacidade de se manter motivado! Também existem pessoas que chutam o pau da barraca e metem o pé na jaca sem pudor nenhum, com uma contagiante energia para festejar!

A euforia de completar um objetivo tem diversas formas de serem expressadas. E até nomes são dados à elas: depressão pós-Iron/maratona/meia/meio Iron [caracterizada pelo enfado geral causado após a conclusão da prova], ‘bichinho’ da corrida [o sintoma principal é a pessoa pensar tanto em correr que só fala, come, dorme, ouve, lê sobre corrida], semana do lixo [é quando a pessoa se dá o direito de fazer tudo, menos treinar], entre outras denominações simpáticas.

Mas, e agora? Como manter a motivação? Como escolher um novo objetivo? E se eu não quiser mais fazer essa prova? Calma, calma. Tudo tem jeito. Se estiver com dificuldade em algum desses pontos e não está sabendo lidar, que tal uma ajuda do professor? Não omita as suas sensações.

Continue em atividade. Vale a pena!

Continue em atividade. Vale a pena!

Aqui não vai uma receita para lidar com a escolha do novo objetivo nem com a desmotivação em ir ao treino. Vai sim algumas sugestões. Pode ser que valha a pena ler e tentar, se você estiver com problemas, fazer alguma das sugestões. Pode ser? Então, lá vai.

Escolher o novo objetivo

“Já consegui emagrecer o que eu queria”. Pronto, agora que os quilos foram embora, tente ver a prática do treino como um esporte de fato e não mais uma pílula emagrecedora de efeito [quase] instantâneo. Lembre que a atividade física traz mais benefícios ainda numa verdadeira cascata de bem estar e saúde. Você pode se ater à performance, por exemplo: melhorar o tempo em algum percurso. Pode também melhorar a técnica. Tem a força também e a flexibilidade… e tem também… quer saber? Tem tanta coisa além de emagrecer! Praticar esportes é uma das melhores alternativas para uma vida mais positiva.
“Eu fiz um [ou mais] Ironman, não tenho mais o quê e nem quero fazer mais os treinos”. Opa! Na verdade, você deve estar com as distâncias ainda na cabeça e com o tempo que o treino demanda no dia e no ano. Talvez, seja possível manter a motivação diminuindo a distância do seu objetivo. Você também não tem obrigação em manter a mesma performance desses tempos de Iron. Portanto, procurar um ou dois meio Ironman pode ser revigorante. Mas, se o problema está na “tricotomia” natação-bicicleta-corrida, você pode eliminar uma ou duas dessas atividades. A vantagem do triatleta é essa, ele praticamente está pronto! Uma maratona, uma meia, uma corrida de 5km! Uma prova de mountain bike, de contrarrelógio, de ciclismo! Uma maratona aquática, uma competição de natação! Duathlons, aquathlons… ah… também há diversas razões para continuar motivado prum triatleta! E lembre de praticar o esporte, como foi dito no parágrafo anterior. Lembre a razão inicial que o trouxe até aqui e não diminua as coisas daqueles tempos, a pessoa que você está analisando é você mesma.
“Eu completei a minha melhor maratona, mereço um descanso justo”. É verdade. Descansar não quer dizer se acomodar totalmente. Você sabia que mantendo o corpo em atividade, é mais fácil reconstituí-lo após o estresse vivido numa maratona? Claro que você não vai sair por aí e fazer uma centena de quilômetros para procurar motivação. Talvez você não encontre-a e fique ainda mais cansado. Se as pernas estão pesadas e a corrida vai ficando cada vez mais difícil, você pode procurar na natação ou no ciclismo uma nova oportunidade para manter o corpo em atividade e saudável. Você já pensou num triathlon? Se a resposta for sim, vai lá, invista. Agora se o seu interesse não chega nesse entusiasmo todo, você pode contar com a diminuição das distâncias nas corridas, o melhor nesses casos é ganhar força e consistência. Pode focar meio ano em corridas de 5km e 10km até investir numa nova maratona ou mesmo se especializar nessas distâncias e nem precisar fazer outra maratona.

IMG_5997_editado-1

A prática esportiva deve sempre ser feliz.

Manter e estabelecer objetivos na atividade física continua sendo o melhor método de se motivar. Não quer dizer que você deve encarar como metas de trabalho e obrigação. Saiba que a atividade física deverá fazer parte de sua vida, do seu cotidiano tanto quanto… trabalhar [ora essa!]. Você pode transformar isso na melhor parte do seu dia, se você não ver como uma obrigação e sim como de fato o é e será: parte de sua vida!

Esperamos ter ajudado. A Zonaalvo Assessoria tenta a cada dia melhorar a sua vida através do esporte e atividade física, assim como tentamos estar presente nos momentos que o esporte não está tão em alta na sua vida. A mensagem principal é que temos de continuar ativos, continuar em harmonia com o nosso corpo. Não deixe o sedentarismo e a “preguiça” momentânea vencerem, isso nunca trouxe bons fluídos e resultados para a vida de ninguém.

 

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin