Esqueceu a senha? Sistema antigo
expand Área do Aluno


Publicado em 19/06/2012 por Zonaalvo Assessoria Esportiva

Minha grande Conquista- Cassius Antunes

Relato da Minha Participação nos 25km na Maratona de São Paulo

 

A Maratona de SP era até então o meu maior desafio. Já havia corrido 2 meias maratonas, mas nunca chegado aos 25km, sendo esse um dos motivos que me fizeram decidir por correr a prova.

 

Não consegui chegar a tempo em SP para a entrega do Kit e não pude presenciar o que muitos falaram de demora e filas enormes. Uma prova com 20mil participantes acredito que é preciso algum desconto nesse quesito.

 

Dormi pouco na noite anterior, ansioso para que chegasse logo a manhã. Às 5h30 o relógio despertou e começamos os preparativos para seguir para a corrida. Armadura vestida, um café normal sem excessos e um táxi rápido até o Parque do Ibirapuera onde iríamos pegar o ônibus para a Largada. Antes passei na tenda do #twitersrunbr para deixar rapaduras, cocada e castanha que levei para a turma.

 

As filas para pegar os ônibus eram enormes, mas não demorou mais que 15 minutos e conseguimos embarcar.

 

O clima era agradável, por volta de 19 graus, o que pra nós do Ceará é uma verdadeira maravilha.

 

Seguimos para o guarda-volumes para deixar as coisas e não havia fila, tudo muito bem organizado.

 

Pit-stop nos sempre horríveis banheiros para sair do aperto e correr tranquilo e fomos para a área reservada por cores de acordo com os tempos previstos de conclusão de cada um. Minha área era a amarela.

 

A divisão me parece que foi importante para que pudéssemos ter condições de correr logo no começo da prova. Infelizmente próprios participantes é que acabam jogando por terra todo o esforço, já que ainda nos kms iniciais já tinham alguns andando e que deveriam ter largado nas ondas finais e talvez com o intuito de aparecer na televisão ou mesmo por não ler o regulamento da corrida, entram lá na frente, bem como também por não ter muito controle de entrada nas áreas.

 

Com 10 minutos além do previsto, foi dada a largada da corrida. Até o km 4 não foi possível correr dentro do pace previsto, tanto que o meu ficou em torno de 6:20 nesse trecho e que deveria ser por volta de 5:30, minutos que fizeram a diferença no tempo final.

 

A partir daí melhorou o fluxo e conseguimos encaixar o ritmo da prova de forma crescente.

 

A hidratação pra mim foi perfeita, com alguns pontos com água natural, mas com opção de 3 em 3 kms, a maioria estava fácil de pegar e gelada.

 

Algumas bandas de samba e pop rock ao longo do percurso animaram a galera e ajudaram a distrair para seguirmos em frente.

 

No km 12 tivemos a triste visão de um corredor que teve uma parada cardíaca e estava sendo reanimado pela equipe médica não sei há quanto tempo e ao passar pelo mesmo local cerca de 10 minutos depois eles ainda estavam tentando reanimá-lo. Espero que tenham conseguido, mas acho que infelizmente não deve ter sobrevivido. Aproveito para alertar sobre a importância de cuidados na prática de qualquer atividade física.

 

Seguir depois desse momento exigiu um pouco de concentração, mas a prova precisava continuar.

 

Passei os 10km com 54min, um pouco acima do que previa, mas o pace alto no começo prejudicou o tempo e que precisava ser recuperado.

 

No km 18 distribuíram Gatorade em copos bem gelado e também repositor energético fervendo por volta do km 20 que não utilizei.

 

Passei os 21km em 1h50:40 e estava dentro do tempo ideal para chegar no tempo que fixei como meta em 2h10 para conclusão.

 

Nesse momento era preciso quebrar a prova e pensar que iria correr uma nova prova de 5km. As pernas já pediam descanso e entramos na USP e procurei distrair com lembranças da época que estudei ali para conseguir manter o ritmo. Foram longos 4 km, um misto de cansaço e realização, de agradecimento a Deus pela oportunidade de estar ali vivendo mais esse momento inusitado que jamais imaginaria viver a pouco mais de 1 ano.

 

Eis que chega o km final e já é possível visualizar a chegada, mas sem antes fazer uma voltinha final no percurso e pegar a reta para conclusão.

 

A emoção de cruzar a linha de chegada é algo indescritível, difícil de expressar em palavras.

 

Só pensava naquele momento na Dani (Danielle Coelho) e no Levi. Motivos pelo qual corro! Minha família e meu escudo.

 

Passada a euforia da chegada, fui receber a medalha sem maiores dificuldades, isotônico gelado e retirar material no guarda-volumes sem atropelos ou filas, bem como para pegar o ônibus de volta a chegada da Maratona.

 

Lá chegando fui encontrar os amigos na tenda do twitersrun para entregar as rapaduras, cocadas e castanhas que levei para o pessoal. Como meu voo de retorno era em meados da tarde, não pude esperar todos chegarem para conhecer e abraçar, mas foi muito legal as amizades que surgiram dali.

 

Não podia deixar de agradecer ao apoio do pessoal da Zona Alvo, em especial do Rafael Leitão , pelos treinos e dicas. Assim como também ao amigos do Contabilista Campeão na pessoa da Augusta Barbosa que serviram de inspiração para que mudasse o estilo de vida e pudesse hoje estar curtindo esse momento. Assim como ao amigo Johnatan Abreu que topou a aventura junto e correu os 10km.

 

Se valeu? Valeu demais! Que venha a Meia do Rio de Janeiro em Agosto!

 

CLASSIFICAÇÃO – 556º de 2120º

NUMERO – 11780

ATLETA – CASSIUS REGIS ANTUNES COELHO

IDADE – 39

FX.ET. – M3539

CLASSIFICAÇÃO.FAIXA.ETÁRIA – 109

EQUIPE – ZONAALVO

TEMPO – 02:18:38

TEMPO LÍQUIDO – 02:11:18

FOTOS: http://www.facebook.com/media/set/?set=a.369828269747517.84227.100001610421140&type=3

 

www.maratonadesaopaulo.com.br

Compartilhe

Deixe o seu comentário

Highslide for Wordpress Plugin